domingo, 15 de julho de 2012

Beckett nosso avô mal humorado veio para o fim de semana e quebrou todos os nossos brinquedos iluminados. estamos sentados nas firmes cadeiras dos conceitos e o vô, mais forte do que nunca, chuta os pés de todas elas. após a macarronada fugimos pro banheiro, Tibete telhado do mundo e ahum ahum ahum para fundirmo-nos ao todo do universo, mas o lugar está morto e o homem é um corpo de neblina e eu o quê, então não sou alguém? eis uma coisa no meio de infinitas outras que nem coisas são. eis uma, afirmá-la advém da fé, a coisa, que se fabrica como se fabricam leis e salsichas. ah, façam-se logo escadarias e se distribuam ao menos joelheiras para os penitentes porque, a contrário, nosso avô só nos dá o que ele não tem: amor.

2 comentários:

  1. "(...)nosso avô só nos dá o que ele não tem: amor."

    Seu texto me fez lembrar que Beckett e Lacan naceram no mesmo dia: 13 de abril (Lacan nasceu 5 anos antes). Uma das frases mais célebres de Lacan é: "Amar é dar o que não se tem" Lacan).

    ________

    Mudando de pato pra gato: entrei no blog do França pra falar do cd, mas lá não tem como comentar. Qualquer dia desses passo no café pra falar o que achei mas agradeceria se vc falasse pra ele que eu já ouvi umas duas vezes.

    ResponderExcluir
  2. as cadeiras dos conceitos são frágeis

    ResponderExcluir